Superintendência Regional Sul do Banestes coage trabalhadores a abandonar greve

Para desmobilizar os trabalhadores e trabalhadoras, a Superintendência Regional Sul do Banestes tem coagido os gestores do banco a chamar os banestianos para reuniões e pressioná-los para sair da greve. Diante dessa situação, o Sindicato dos Bancários/ES recomenda que os funcionários do banco se mantenham firmes no movimento grevista. Ao entrar em contato com os […]

Para desmobilizar os trabalhadores e trabalhadoras, a Superintendência Regional Sul do Banestes tem coagido os gestores do banco a chamar os banestianos para reuniões e pressioná-los para sair da greve. Diante dessa situação, o Sindicato dos Bancários/ES recomenda que os funcionários do banco se mantenham firmes no movimento grevista.

Ao entrar em contato com os bancários para marcar as reuniões, os gestores questionam o porquê de terem aderido à greve. Segundo o diretor do Sindibancários, Marco Antônio Rodrigues de Oliveira, o Marquinhos, a atitude da Superintendência Regional Sul do Banestes é uma forma de assédio.“Querem intimidar os trabalhadores para que eles voltem ao trabalho. Porém, devemos nos manter mobilizados, pois, cada vez mais, a adesão ao movimento grevista cresce, inclusive no sul. E isso é essencial para alcançarmos as nossas reivindicações”, afirma Marquinhos. 

O número de agências fechadas em todo o Espírito Santo tem aumentado. No sul, por exemplo, no primeiro dia de greve 12 agências do Banestes fecharam. Nesta terça-feira, 13, esse número já está em 21.

Imprima
Imprimir

Comentários