Tem início eleição da Baneses. Vote em Júlio Cesar!

Eleição termina no próximo dia 15 de abril e votação é realizada pelo próprio site da Baneses

Teve início nesta terça-feira, 09, a eleição para escolha do representante dos empregados no Conselho Deliberativo da Fundação Banestes (Baneses). O Sindicato dos Bancários/ES apoia o candidato Júlio Cesar Gomes, atual conselheiro, e pede o apoio da categoria para sua reeleição. A votação segue até o dia 15 de abril pelo site da Baneses.

“Júlio sempre desempenhou bem a função de auditor e, igualmente, tem feito um bom trabalho na gestão da Baneses. É uma pessoa ponderada, que sabe escutar e conversar com vários segmentos do banco, mantendo sempre o compromisso com os banestianos e com a defesa do Banestes público e estadual. Por isso indicamos que ele possa continuar realizando esse trabalho na Fundação”, diz Alan Sauer, diretor do Sindibancários/ES.

Confira as propostas defendidas por Júlio, nas palavras do próprio candidato:

A responsabilidade da função de Conselheiro ultrapassa as atribuições previstas no estatuto. As decisões tomadas impactam para sempre a vida dos participantes e de suas famílias, que almejam um futuro digno, com capacidade para se alimentar, morar, cuidar da saúde, honrar os compromissos mensais e também sonhar. Assim, desempenharei a função de Conselheiro Deliberativo com o objetivo de convergir os interesses da Fundação e dos Participantes a partir dos seguintes compromissos.

  • Unidade na luta pela elevação do teto da contribuição patronal para 15%.
  • Promover a integração de todos, em especial através dos órgãos representativos como a Associação dos Aposentados -BANESPAR, Associação dos Gerentes – AGEBES e do Sindicato dos Bancários, visando o fortalecimento e a consequente efcácia no alcance de conquistas para BANESES e para os participantes.
  • Apoiar a implantação de um Plano Familiar de previdência complementar, sob a administração da BANESES contemplando familiares de participantes e assistidos da nossa Fundação.
  • Estímulo ao diálogo, à participação nos debates e à educação previdenciária.
  • Democracia e transparência na gestão, com prestação de contas do mandato.

 

Imprima
Imprimir