Terceira ação sindical em defesa dos bancos públicos mobiliza bancários e clientes

Essa é a terceira ação sindical realizada neste mês pelo Sindibancários/ES. A mobilização faz parte do calendário da Campanha Nacional, que estabeleceu nacionalmente as quartas-feiras como o Dia Nacional de Luta em Defesa dos Bancos Públicos.

Na manhã desta quarta-feira, dia 20, o Sindibancários/ES realizou mais uma ação sindical em defesa dos bancos públicos, desta vez nas agências da Caixa, Banco do Brasil e Banestes, localizadas na Avenida Princesa Isabel, no Centro de Vitória. Dirigentes do Sindicato apresentaram os impactos do processo de privatização e retirada de direitos em curso no país, falando também das drásticas mudanças na legislação trabalhista em vigor a partir de novembro próximo.

Essa é a terceira ação sindical realizada neste mês pelo Sindibancários/ES. A mobilização faz parte do calendário da Campanha Nacional, que estabeleceu nacionalmente as quartas-feiras como o Dia Nacional de Luta em Defesa dos Bancos Públicos.

O diretor do Sindicato Carlos Pereira de Araújo, o Carlão, avaliou as ações sindicais. “Estamos fazendo denúncias e mobilizações permanentes sobre a reestruturação nos bancos e os desmontes, com o objetivo de criar um movimento unificado em defesa do serviço público fornecido pelas empresas estatais”, explica o dirigente.

O propósito  das ações unficadas, segundo Carlão, é  pressionar o congresso a reverter “a ofensiva neoliberal de entrega do patrimônio público, com a consequente piora no serviço público no país”.

“Temos que pensar esse movimento nacionalmente. Para os trabalhadores, o retrocesso significa desemprego e adoecimento. Com a reestruturação das agências e a  privatização dos bancos, os trabalhadores terão que assumir muito mais tarefas e a cobrança vai se intensificar ainda mais”, reforça Carlão.

Greve dos Correios

Ao realizar a ação sindical no Banestes da Praça Oito, os dirigentes do Sindibancários/ES também participaram da manifestação realizadas pelos trabalhadores dos Correios, que acontecia no local. Os diretores do sindicato manifestaram apoio e solidariedade à luta dos trabalhadores dos Correios, que questionam a atitude da empresa de não respeitar o acordo coletivo da categoria. Segundo representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Correios do ES (Sintect-ES), a categoria encontra dificuldades na negociação salarial, além de perceberem que os Correios vem realizando mudanças internas que sinalizam um movimento de privatização da empresa.  A categoria está em greve desde a 0h desta quarta-feira, dia 20.

 

 

Imprima
Imprimir