Venda do HSBC é tema de debate na Câmara Federal

O futuro do HSBC e a repercussão da venda do banco inglês na vida dos bancários e na economia do país serão debatidos em audiência pública na próxima terça-feira, 18, a partir das 14h30, na Câmara Federal, em Brasília. Antes da audiência, os bancários farão protesto em frente ao Banco Central para pedir que o […]

O futuro do HSBC e a repercussão da venda do banco inglês na vida dos bancários e na economia do país serão debatidos em audiência pública na próxima terça-feira, 18, a partir das 14h30, na Câmara Federal, em Brasília. Antes da audiência, os bancários farão protesto em frente ao Banco Central para pedir que o órgão acompanhe de perto as negociações de venda para o Bradesco.

A audiência foi convocada pela Comissão de Trabalho, Administração Pública e Serviço Público e faz parte da estratégia da Comissão de Organização dos Empregados do HSBC e da Contraf de ampliar o debate com a sociedade. Os bancários temem o fechamento de postos de trabalho com a demissão em massa, como já ocorreu em outros processos de fusões e aquisições entre bancos, como foi o caso do Itaú e Unibanco. Em 2008, o Itaú contava com 77.354 empregados e o Unibanco com 37.104, totalizando 108.458. Em março de 2015, sete anos após a fusão, restavam 92.757 postos de trabalho no Itaú.

Abaixo-assinado

Outra ação dos bancários é um abaixo-assinado em defesa da manutenção do emprego e dos direitos trabalhadores da instituição, cerca de 21 mil em todo o Brasil. Empregados do banco, seus familiares, clientes e usuários estão convocados assinar o documento até o dia 15 de novembro. O abaixo-assinado será entregue à Presidência da República, ao Congresso Nacional, à direção do Banco Central e ao Cadê. 

Bancário do HSBC: acesse aqui o abaixo-assinado, imprima e, após colher as assinaturas, avise ao Sindicato que buscaremos no seu local de trabalho. 

 

Imprima
Imprimir

Comentários