VII Marcha Estadual Contra o Extermínio da Juventude Negra será nesta quinta-feira

No mês da Consciência Negra, o Fórum Estadual da Juventude Negra do Espírito Santo (FEJUNES), juntamente com outras organizações e movimentos sociais, realizam a VII Marcha Estadual Contra o Extermínio da Juventude Negra nesta quinta-feira, 20. Com ponto de encontro no início da Av. Jerônimo Monteiro (em frente à antiga Capitania dos Portos), Centro de […]

No mês da Consciência Negra, o Fórum Estadual da Juventude Negra do Espírito Santo (FEJUNES), juntamente com outras organizações e movimentos sociais, realizam a VII Marcha Estadual Contra o Extermínio da Juventude Negra nesta quinta-feira, 20.

Com ponto de encontro no início da Av. Jerônimo Monteiro (em frente à antiga Capitania dos Portos), Centro de Vitória, o ato convocado pelas redes sociais está previsto para acontecer a partir das 8 horas. A marcha seguirá até o Palácio Anchieta, onde diversas organizações e jovens terão a oportunidade de se manifestar ao microfone.

O tema deste ano,“Parem de nos matar”, vem como um basta aos números alarmantes da violência a qual a juventude negra capixaba está sujeita e como denúncia à omissão do Estado frente ao extermínio desses jovens.

“Há sete anos que vamos às ruas e ainda não vimos nenhuma proposta efetivada de redução dos homicídios de jovens negros. Através da inexistência ou ineficácia das políticas, os governos colaboram para manutenção deste quadro inaceitável de mortes do nosso povo”, comenta uma das organizadoras da marcha e coordenadora do FEJUNES, Silvana Ribeiro.

Dados da violência

De acordo com o Mapa da Violência 2014 – os jovens do Brasil, coordenado pelo sociólogo Julio Jacobo Waiselfisz e lançado pela Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais em julho deste ano, o Espírito Santo permanece em segundo lugar como um dos estados mais violentos do país, atrás de Alagoas. Somente em 2012, o estado registrou 101,7 mortes por grupo de 100 mil jovens, mais que o dobro da taxa registrada no país, que ficou em 57,3 mortes violentas a cada 100 mil jovens. Ainda de acordo com o Mapa da Violência, houve um aumento em nível global de assassinato de negros em relação aos brancos.

Conforme os dados divulgados, entre 2002 e 2012 no Brasil, houve uma queda de 24,8% nos assassinatos da população branca, enquanto que entre a população negra no mesmo período registrou-se um aumento de 38,7% dos assassinatos.

“Há uma seletividade nos homicídios, e os números comprovam isso. O jovem negro tem muito mais chances de ser assassinado em comparação com o jovem branco. Infelizmente nós somos marcados. E é por isso que seguiremos em marcha dia 20. Para gritar por um basta à violência contra a juventude, especificamente contra a juventude negra”, finaliza Silvana Ribeiro.

Informações da VII Marcha 

20/11 | às 8 horas | em frente à antiga Capitania dos Portos, Av. Jerônimo Monteiro, Centro de Vitória.

Imprima
Imprimir